APÓS MORTE DE CRIANÇA, MÃE CONTA PASSO A PASSO DO ATENDIMENTO EM HOSPITAIS DA REGIÃO

BEATRIZ MORREU NESTA SEGUNDA (9), APÓS SER ATENDIDA EM JUAZEIRO DO NORTE E CARIRIAÇU; PAIS QUEREM EXPLICAÇÕES.

APÓS MORTE DE CRIANÇA, MÃE CONTA PASSO A PASSO DO ATENDIMENTO EM HOSPITAIS DA REGIÃO
Mãe e tia da criança se abraçam no IML de Juazeiro do Norte.

Uma criança de 11 anos morreu na noite desta segunda-feira (9) após atendimento médico em dois hospitais da região do Cariri, por conta de uma lesão no tornozelo esquerdo sofrida na última sexta-feira, em Caririaçu. Lúcia Beatriz Pereira da Silva, que morava no Sítio Poço do Pau, em Caririaçu, foi atendida no Hospital Regional do Cariri (HRC), em Juazeiro, tomou medicação e recebeu alta no mesmo dia, durante a noite. Na manhã de hoje, a notícia da morte da menina comoveu a cidade. Parentes e amigos visitaram a casa dos pais da garota e pediram explicação para a morte. A dúvida, de acordo com pessoas próximas ouvidas pela reportagem, era como uma torção no tornozelo poderia ter evoluído para um quadro de óbito. Em entrevista exclusiva ao Miséria na tarde desta terça (10), no IML de Juazeiro, a mãe Geane Samanta Silva, disse que a garota, já em casa, depois de ter o pé enfaixado, apresentou problemas respiratórios após a medicação receitada no HRC, e foi levada novamente ao hospital de Caririaçu na noite de segunda, dia 9. Neste atendimento, recebeu os primeiros socorros, tomou soro na veia e ficou em observação. Minutos após, a menina apresentou manchas na pele e falta de ar, sendo transferida mais uma vez para o HRC pelo SAMU. “Quando o médico apertava minha filha, parecia que o sangue coagulava dentro dela”, disse a mãe. A mãe da garota a acompanhou no translado até o HRC, dentro da ambulância. Ela diz que no caminho o quadro clínico se agravou e ao chegar à unidade hospitalar, Lúcia foi encaminhada direto para a sala reanimação, onde faleceu instante depois, três dias após ter enfaixado o pé. O Miséria conversou com a assessoria do Hospital Regional do Cariri, que confirmou o atendimento na sexta-feira e afirmou que os remédios receitados pela ortopedia foram Paracetamol e Nimesulida. O hospital disse ainda que a garota deu entrada às 19h20 da sexta-feira, fez exames de raio-x, foi medicada e recebeu alta às 20h40. O HRC também confirma que, ao retornar na noite de ontem, a criança já deu entrada sem vida. Um laudo oficial deverá ser divulgado pelo IML informando a causa da morte