CAMILO SANTANA SE PRONUNCIA SOBRE ATAQUE SOFRIDO POR CID GOMES

SENADOR TENTOU ENTRAR EM BATALHÃO DA POLÍCIA COM RETROESCAVADEIRA E FOI BALEADO.

CAMILO SANTANA SE PRONUNCIA SOBRE ATAQUE SOFRIDO POR CID GOMES
a noite desta quarta-feira (19), o governador Camilo Santana se pronunciou, por meio de suas redes sociais, sobre o ataque sofrido pelo senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) nesta tarde em Sobral.

CAMILO SANTANA:

“Inaceitável a extrema violência sofrida pelo senador Cid Gomes, atingido por dois tiros, hoje, em Sobral. Violência provocada por um grupo de policiais mascarados, amotinados num quartel. Reforço que já havia solicitado formalmente apoio de tropas federais para o Ceará aos ministros Luiz Eduardo Ramos e Sérgio Moro, para uma ação enérgica contra essas pessoas que têm agido como criminosos. Esses crimes não ficarão impunes! Não mediremos esforços para restabelecer a ordem e garantir a paz da população cearense.” Cid foi baleado na tarde desta quarta-feira (19) em um protesto de policiais que reivindicam aumento salarial em Sobral (CE). Cid pilotava uma retroescavadeira e tentava furar um bloqueio feito por policiais militares no Batalhão da Polícia Militar do município. O Hospital do Coração informou que o estado de saúde de Cid é estável e que não há risco de morte. O senador licenciado está em observação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sem previsão de alta. Um boletim médico divulgado nesta quarta-feira, às 19h40, afirma que Cid está “lúcido e respirando sem auxílio de aparelhos” e tem “boa evolução clínica”. Segundo a assessoria da instituição, as duas balas atingiram a clavícula: uma bala saiu e a outra bateu na clavícula e ficou alojada no pulmão (e foi removida do órgão pela equipe da Santa Casa de Sobral). Cid já foi submetido a uma tomografia na Santa Casa de Sobral, que, ainda de acordo com a assessoria do senador licenciado, não constatou danos graves em nenhum órgão vital. O ex-governador Ciro Gomes, irmão de Cid, disse em uma rede social que o senador licenciado “não corre risco de morte”, foi atingido por “dois tiros de arma de fogo” e que os disparos “não atingiram órgãos vitais apesar de terem mirado seu peito esquerdo”. Inicialmente, a assessoria do senador licenciado Cid Gomes disse que ele havia sido atingido por uma bala de borracha. Depois, a assessoria informou que o tiro foi, na verdade, disparado por uma arma de fogo. Cid Gomes organizava um protesto contra um grupo de policiais que tenta impedir o trabalho da Polícia Militar. Nesta quarta-feira, policiais esvaziaram pneus de carros da polícia para impedir que o trabalho dos agentes de segurança atuem nas ruas.