FORTALEZA VENCE O INDEPENDIENTE, MAS LEVA GOL NOS MINUTOS FINAIS E É ELIMINADO

COM ARENA CASTELÃO LOTADA, EQUIPE COMANDADA POR ROGÉRIO CENI SUPEROU REVÉS DO JOGO DE IDA, MAS TOMOU GOL NOS ÚLTIMOS MINUTOS E FOI ELIMINADO.

FORTALEZA VENCE O INDEPENDIENTE, MAS LEVA GOL NOS MINUTOS FINAIS E É ELIMINADO
Rogério Ceni, técnico do Fortaleza, contra o Independiente.

A classificação do Fortaleza para a próxima fase da Copa Sul-Americana bateu na trave. Diante de uma grande festa de sua torcida, com direito a mega-mosaico. A equipe venceu o Independiente por 2 a 1, mas acabou sendo eliminado do certame. Isso porque, na primeira partida, o Rojo havia vencido por 1 a 0 e classificou-se por conta do tento marcado no jogo de hoje, na Arena Castelão. Os gols da partida foram marcados por Juninho aos 26 minutos da primeira etapa e Marlon aos 33 do segundo tempo para o Tricolor do Pici e Bustos aos 47 minutos para o Rojo.  Com o resultado, a equipe comandada por Lucas Pusineri agora aguarda definição de sorteio para conhecer seu adversário da segunda etapa do certame. 

O JOGO:

A partida iniciou-se em um ritmo bem agitado. Logo no primeiro minuto, o Independiente teve sua chance de ir ao ataque com Fernández. O atacante bateu falta na lateral esquerda, mas Felipe Alves fez grande defesa. O Fortaleza respondeu com Gabriel Dias assustando o goleiro Campaña após tentar cruzar uma bola e chegar com velocidade ao ataque. No minuto seguinte, foi a vez de David finalizar, mas o goleiro argentino novamente fez boa defesa. Para ir ao ataque, o Leão utilizava-se principalmente da lateral esquerda do campo. Em noite inspirada, o atacante Osvaldo fez boas chegadas com Romarinho. Em uma dessas, o camisa 11 do Leão sofreu falta do lateral Bustos dentro da grande área. Aos 26 minutos, Juninho bateu o pênalti referente a essa falta de maneira rasteira e balançou as redes e a Arena Castelão. A partir do gol, a posse de bola do Fortaleza, que já era superior, aumentou ainda mais. A equipe comandada por Rogério Ceni, porém, tinha dificuldades em se infiltrar na zaga do time visitante. A marcação do Independiente passou a se colocar de maneira mais dispersa em campo. Com isso, o Tricolor teve novas chances de ataque. Aos 43 minutos, Romarinho cabeceou e quase ampliou o placar. A melhor chance do Independiente até então aconteceu aos 44 minutos. Na ocasião, Fernández finalizou de fora da grande área pelo lado direito e obrigou o Felipe Alves a fazer uma grande defesa. Na segunda etapa, o Tricolor do Pici seguiu jogando com bastante agressividade e grandes chances de gol. Aos três minutos, Osvaldo tentou uma cavadinha, assustando Campaña. O placar quase foi ampliado aos 21 minutos por David. O jogador recebeu um bom lançamento de Paulão pela direita e finalizou. A bola, embora tenha passado do goleiro argentino, foi tirada praticamente de cima da linha pelo zagueiro Alan Franco. Embora tenha conseguido equilibrar a posse de bola, o Independiente seguia pouco efetivo no ataque. O técnico Lucas Pusineri tentou melhorar o desenvolvimento de seu time e colocou Cecílio Dominguez em campo, mas o Fortaleza respondeu com gol. Aos 33 minutos, após entrar no lugar de Romarinho, o meia Marlon, recebendo passe de Gabriel Dias, mandou a bola para o fundo das redes com uma finalização de fora da grande área. O Independiente, porém, aos 47 minutos, conseguiu superar suas adversidades e, com gol de Bustos - e desvio em Bruno Melo, colocou novamente na frente do placar por conta do critério de gol fora de casa. Já nos acréscimos, o Fortaleza não teve tempo hábil para tentar uma reação.